segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

SILVANA


poema cheio de fogo
que escorre por tua pele
por tua boca

o poema queima
as pontas de teus cabelos com um beijo

você sem blusa caminha feito pássaro pantaneiro
em minha direção,
meus olhos de andarilho lacrimejam

(edu planchêz)

Um comentário:

sil disse...

Ainda guardo a sensação daquele momento!!!!!abçs